Ana Rita Baeta Neves
Directora e Professora de Ballet Clássioco

Iniciou aos 5 anos de idade o seu estudo de dança no Ciclo de Iniciação Coreográfica com Margarida de Abreu, onde se manteve até aos 15 anos. Matriculou-se no curso de dança do Conservatório Nacional no ano lectivo de 1965/1966, terminando o curso em 1968 com classificação final de 19 valores, ganhando Bolsa de Estudo.
Simultaneamente fez audição para o Centro de Estudo de Bailado do Instituto de Alta Cultura dirigido por Anna Ivanova, no Teatro S.Carlos, entrando para a Aula Superior regida pela mesma. Foi também aluna de David Boswell (disciplinas de Reportório e Dança Moderna), Tomás Ribas (História da Dança), Ana Domingues e M.ª Helena Freitas Branco (Música). Enquanto aluna desta escola, participou nas temporadas de Ópera do Teatro Nacional de São Carlos e do Teatro da Trindade e em temporadas de bailado do grupo Gulbenkian, tendo sido logo convidada a ingressar no mesmo por Walter Gore.

Quando terminou os estudos com Anna Ivanova, foi recomendada por esta para ingressar no “ Royal Ballet School”, tendo sido dispensada de prestar audição. Em 1968 aceitou o convite de Walter Gore para ingressar no grupo Gulbenkian de Bailado, onde se manteve até Outubro de 1971. Ai trabalhou com os seguintes mestres e coreógrafos; Walter Gore, John Auld, Anton Dolin, Leonilde Massine, Serge Lifar, Rolan Casenave, Morawski, Beriosof, Francis Graça, Águeda Sena, Paula Hiton, Carlos Trincheiras, Milko Saperembleck, Michel Descombey, Lar Lubovitch, entre outros.

Enquanto bailarina do grupo Gulbenkian participou em todas as temporadas, tendo dançado nos seguintes bailados: Giselle, Lago dos Cisnes, Silfides, Quebra Nozes,Pettruska, Danças do Principe Igor, Belo Danúbio, Devoradores da Escuridão, Trono, Encruzilhada e Instantâneo, entre outros. Participou em todas as tournées realizadas em Portugal. Em 1969 Angola e Moçambique, 1970 Japão á Expo70, em 1971 novamente Angola e Moçambique e ainda Malawi e Rodésia.

No ano lectivo 1972/1973 sob a orientação de Anna Ivanova iniciou a sua actividade de professora. Em 1975 passou a dirigir a sua escola no Hotel Estoril Sol.

Em 1977 foi convidada pela comissão directiva e pedagógica da escola de dança do Conservatório Nacional para leccionar técnica da dança clássica sendo lhe atribuídas turmas dos 1o e 3o anos e com outros professores foi escolhida para reger o curso de verão de 1978.

Desde que dirige a sua escola prepara regularmente alunas para as audições de admissão à escola de dança do Conservatório Nacional, facto que levou em 13 de Dezembro de 1985 o respectivo conselho directivo a considerar o ensino por si administrado constitui preparação para a frequência do Curso da Escola de Dança de Lisboa. Mais uma vez em 1993 em carta enunciada pela Presidente da Comissão Instaladora é lhe solicitada a sua colaboração por considerarem a sua escola como “escola particular de dança que ministra ensino de qualidade”. Prepara também alunas para o ingresso na Escola Superior de Dança.

Desde 1989 que envia alunas aos cursos de verão realizados pela Sussex Summer School em Inglaterra, onde já foram seis vezes premiadas. Tem sido convidada para frequentar cursos de actualização de professores ministrados pela professora Bárbara Fewster no Conservatório Nacional. Em 1995 a convite de Tito Celestino da Costa realizou a direcção de movimento do Conto Musical Pedro e o Lobo para o Centro Cultural de Belém. Foi entrevistada várias vezes em programas de televisão relacionados com a dança.

Em 2000 deu aulas de movimento a crianças deficientes.

No verão de 2002 a convite da coreógrafa, professora e encenadora Águeda Sena, trabalhou no espectáculo Arré par Deus. Neste mesmo ano convidou a Professora Helena Vascon para preparar algumas das suas alunas para exames da Imperial Society of Dancers obtendo-se óptimos resultados.

A 30 de Junho 2017 foi convidada, pelo Presidente da Inatel, a participar na Homenagem a Tomaz Ribas, vulto maior da Cultura Portuguesa do século XX.

“I have no hesitation in recommending this most gifted young person: one of the most highest integrety, possessing not only a sound knowledge of classical ballet tecnique but also pratical experience working in the theatre, artistic vision and the inestimable advantage of vast teaching experience. My best wishse go out to her and whoever is fortunate enough to profit from her erudition. “

Anna Ivanova